Archive for October, 2004

15º Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora – 2004

Primeira visita, para ter uma panorâmica geral. Seth Fisher a dar um autógrafo!

Compras do dia:

Vincent Van Gogh, de Gradimir Smudja

Os Lobos nas Paredes, de Neil Gaiman

A Série”Prohibited”, de Luis Royo

32 de Dezembro, de Enki Bilal

– O Catálogo do 15º FIBDA-2004, que este ano é francamente bom!

Afinal, parece que me enganei sobre o Immortal.. que vai mesmo estrear a 11 de Novembro!

Advertisements

25 anos de concertos!



Posted by Hello

O contraditório na Santa Aliança

Estávamos em 1982.

Na Assembleia da República, João Morgado era deputado do CDS e afirmou:

«A igreja Católica proibe o aborto porque entende que o acto sexual é para se ver o nascimento de um filho».

Natália Correia, então deputada do PSD, retorquiu:

Já que o coito diz Morgado

tem como fim cristalino,

preciso e imaculado

fazer menino ou menina

e cada vez que o varão

sexual petisco manduca,

temos na procriação

prova de que houve truca-truca,

sendo só pai de um rebento,

lógica é a conclusão

de que o viril instrumento

só usou – parca ração! uma vez.

E se a função faz o órgão – diz o ditado –

consumada essa excepção,

ficou capado o Morgado.


A iniciação sexual tem vindo a verificar-se cada vez mais precocemente.. e deu origem ao termo autodeterminação sexual – continuo sem entender o significado de tal expressão..!

As causas e consequências do aborto, continuam a alimentar um equívoco nacional – o de que o problema se resolve por decreto ou por referendo!

Evoluiu-se para a possibilidade de, em circunstâncias que possam fazer perigar a vida da mãe, esta poder interromper a gravidez até às 24 semanas.

Não parece ter havido grande evolução – no que concerne a esta matéria, mas também das mentalidades – nas últimas duas décadas!

À Volta da Picaresca Viagem – II



Posted by Hello

Interface biológico-electrónico

Num futuro próximo, muitos de nós tenderão a viver uma existência virtual na rede!

As amizades e os relacionamentos cibernéticos vão-se gradualmente tornando reais, no sentido em que as cumplicidades geradas aproximam as pessoas, fazendo com que se sintam confortáveis e, de algum modo, identificadas com linhas de pensamento dos contactos mais frequentes, em muitos casos, diários.

Todos sabemos que é assim, embora se tenda a desvalorizar a conotação negativa desta realidade virtual.

Porque temos família, amigos, colegas, nunca nos deixaríamos apanhar nas malhas desta rede! Afinal, do outro lado do cabo coaxial está uma pessoa, que diabo! Que mal terá?

Onde se situa a fronteira é que eu não sei!

Errante, como a asa branca do albatroz.. vôo para outras paragens..

Não vôo, porque não sei voar! Mas que me apetecia ir à procura do sol…

Que dia mais tristonho!

Patrice and the Shashamani band – reggae



Posted by Hello

Buga?

Não há-de ser nada!

Como há amigos(as) que ainda não interiorizaram o modo de funcionamento do Hello…

1. Clica na foto ( com o tecla da direita do rato, para abrir numa nova página)

2. Clica no canto inferior direito para aumentar!

3. Lê o texto

4. Se à hora do espectáculo ainda não tiveres decidido.. não vás!